DVD gay grátis
21

Relato das minhas aventuras reais no condomínio – 1

21

Galera, o conto não vai ser desses contos eternos, vai apenas contar a história das 3 melhores experiências que tive ano passado, todas aconteceram aqui no condomínio onde eu moro. E essa é a primeira delas, espero que vocês curtam bastante e aguardo o comentário de vocês no final para saber o que acharam. 


Meu nome é Felipe, tenho 22 anos, moro no nordeste. Sou pardo, faço a academia desde a adolescência por isso sou bem definido. Tenho cabelos curtos pretos e olhos castanhos, nada muito fora do normal. Aviso logo que se você quer ler um conto de fadas seu lugar não é aqui, esse conto não tem príncipes loiros de olhos azuis que vão te fazer acreditar no amor verdadeiro, somente a verdade nua e crua, doa a quem doer.

Divido apartamento com um amigo desde que comecei a faculdade e nós dois moramos num conjunto residencial perto da faculdade, não sou rico mas sempre tive dinheiro e minha família pode pagar tudo que precisava, nossas famílias sempre foram muito amigas e concordaram logo em nós dividirmos um apartamento, o nome do meu amigo é Marcos, somos amigos de infância do colégio e ele sempre soube que eu era gay, e nunca teve problema com isso. É um daqueles amigos que eu sei que vou guardar pra vida toda.

Bom, levávamos uma vida de universitários normal, estudávamos muito mas também vivíamos na farra, Marcos trazia muitas meninas pra casa e eu evitava trazer caras porque achava meio incômodo, apesar de nunca ter tido problema nenhum, é coisa de preferência mesmo. O lado bom de morar nesses condomínios enormes com vários blocos é que você nunca para de conhecer gente nova, vira e meche você tá passando e vê alguém que nunca tinha visto antes, e foi assim que aconteceu comigo.

Tava voltando da casa de um amigo meio tarde da noite e enquanto passava pelo campo de futebol vi uns caras jogando uma pelada, a maioria eu já conhecia, eram casados, moravam com as noivas/mulheres, outros moravam com os pais, etc, fiquei intrigado com um carinha que eu nunca tinha visto no condomínio, talvez fosse visita, ou parente de algum dos outros caras.

Era branquelo, sarado, tinha o cabelo raspado dos lados e empinado pra cima, meio cara de marrento, usava um short de academia e aquelas camisas regatas bem fininhas que se usa pra malhar. Caralho, só de ver aquele macho suado fiquei com um tesão enorme, eu não tinha certeza de que ele era hétero, mas meu gaydar deu uma leve apitada, fui pra casa torcendo pra que ele fosse gay, ou pelo menos curtisse uma sacanagem com um.

Joguei a mochila no sofá, corri até o final do corredor pra ter certeza que Marcos não estava em casa (e não estava) tirei toda a roupa e fiquei só de cueca. Corri pra janela do meu quarto, de onde dava pra ver o campo e fiquei vendo eles jogarem, de olho nele o tempo todo. No final do jogo ele tirou a camisa e corria suado pela quadra, eu via aquele peitoral cheio subir e descer a cada pisada que ele dava. Comecei a bater uma punheta ali imaginando aquele macho na minha frente e gemia gostoso, eu não sabia se tinha muito tempo até marcos chegar então achei melhor terminar no banho.

Bati uma punheta gostosa com meu pau todo ensaboado, fiz movimentos de vai e vem com a mão e comecei a acariciar meu ânus com os dedos, aquilo me deu tanto tesão que esporrei a parede do box inteira. Eu tinha que saber quem aquele cara era.

Moramos no condomínio a 3 anos então já conheço bastante gente. No dia seguinte quando estava saindo encontrei Joao Marcelo (Homem casado, lindo, que mora no bloco depois do meu.)

– Eae joão!

– Fala Felipe! Bom dia

– Bom dia, teve pelada ontem?

– Teve! Quarta que vem tem de novo, toda quarta a gente joga lá na quadra, só aparecer.

Ia ser completamente suspeito se eu perguntasse do cara mas pelo menos eu já sabia o dia, era só esperar. No dia da pelada apareci por lá, conhecia a maioria do pessoal, uns vizinhos do meu prédio e outros dos blocos. Tinha gente de todas as idades, o bom de morar em condomínio era isso, tinha todo tipo de gente, eu particularmente sempre gostei de homens mais velhos mas alguns garotos de 17, 18, malhados, com carinha de principe sempre me faziam me apaixonar. Encontrei ele do outro lado do campo e fiquei observando ele, tinha pernas grossas e as coxas durinhas, era forte mas não chegava a ser aquele cara redondo de forte, que parece que vai explodir, era forte normal, gostoso. Meu gaydar não costumava falhar então confiei que aquele cara curtia algo, e torcia pra ele ser ativo pra me dar um trato. Ele percebeu eu encarando ele e pra minha surpresa me encarou de volta. Meu pau subiu na hora, caralho ele curtia sacanagem!!! Corri pro banheiro pra esconder o pau duro no calção de futebol e acho que ele pensou que eu queria sacanagem naquela hora, porque me seguiu.

Tomei um susto quando ele entrou no banheiro.

– Oi?

– Eae, Jonathan, beleza?

– Beleza cara, Felipe.

– Tu mora aqui?

– Moro, ali no bloco G.

– Vizinho do Hugo?

– Sim, tu conhece ele?

– Meu primo hahahaha

– Ah, que massa kkkkkkk

Ele começou a conversar comigo e eu percebi que ele apertava o pau e o saco indicando que queria sacanagem, mas pra falar a verdade eu não tava muito afim naquela hora, não achei que ia ser tão fácil assim, acabou meio que tirando a magia toda, tinha me imaginando seduzindo eles aos poucos até um dia ele não aguentar mais e me empurrar na parede do condomínio, por trás de um prédio, escondido, e me comer ali.

Mas eu tinha que aproveitar o que eu tinha né, melhor um pássaro na mão do que dois voando. Ouvimos o som lá de fora e percebi que a pelada ja havia começado, papo vai papo vem, ele tinha 26 anos, trabalhava numa firma do pai do Hugo, que era Advogado, Juiz, sei lá. Na hora imaginei aquele macho todo safado vestido com um terninho e uma camisa social, que tesão que devia ser.

– Veio jogar sozinho ou sua namorada veio também? – eu disse.

– Hehehe, não tenho namorada, tô soltinho soltinho.

– Ah é?

Nem lembro direito do que falamos depois disso, quando eu vi a gente já tava se pegando ali no banheiro, mas era perigoso demais, qualquer cara da pelada poderia entrar e nos pegar no flagra, levei ele pra trás da garagem do condomínio, depois do elevador, onde não tinha lâmpadas nem nada, era escuro, vazio e calmo. O bom de morar a muito tempo lá era isso, eu conhecia o condomínio todo, e sabia os melhores lugares pra rolar uma sacanagem, até porque já me imaginei fodendo em todos os lugares desse condomínio.

Ele foi apertando o pau o caminho todo e eu já podia sentir o gostinho na minha boca, que já tava doida por um pau.

Chegando lá ele tirou a regata e ficou só de short de futebol, eu vi o pau dele fazer volume e ele me empurrou até o chão, fiquei de joelhos e ele encostou minha cara na virilia dele, dei uma pela respirada e senti aquele cheiro de homem delicioso na minha cara. Eu queria brincar um pouco antes de começar um boquete mas ele já tirou o pau pra fora e enfiou na minha boca, nem consegui ver direito. Mamei gostoso e fiz um trabalho incrível porque ele gemia forte e respirava mais forte ainda, quando ele soltou minha cabeça eu larguei o pau e dei uma encarada pra ele, era um pau lindo, aqueles que ficam completamente pra fora quando estão eretos, a cabeça era roxa e o corpo era bem branquinho, o pau dele babava muito e eu lambia e olhava no olho dele, podia ver a cara de macho safado dele doido pra comer meu cu.

Ele perguntou se eu gostava de levar uns tapas e eu disse que sem problemas, contanto que ele não exagerasse. Ele batia forte com a pica na minha cara e eu doido de tesão pedia por mais, fechava os olhos e sentia aquela vara babada batendo nas minhas bochechas. Me segurava forte pelo cabelo e forçava o pau até a minha garganta, o gosto daquele pau na minha boca é uma coisa que nunca vou esquecer, foi intenso pra caralho.

Como nenhum dos dois vieram preparados, não tínhamos camisinha então ele teve que cuspir bem e lubrificar meu cu pra poder enfiar a rola, confesso que foi melhor assim, senti cada dedinho dele entrar em mim e empinava minha bunda com todo prazer, a gente tinha se escondido atrás de um carro caso alguém aparecesse lá na porta da garagem ou descesse do elevador, mas por sorte ninguém apareceu. Eu achei que ele ia querer meter de 4 em mim, já que é uma posição mais livre em que o ativo consegue ser mais selvagem e meter mais forte e rápido, mas ele deitou no chão por cima das roupas e pediu pra eu sentar. Nem pensei duas vezes, sentei gostoso naquela vara e cavalguei como um doido. O pau dele saiu diversas vezes mas só aumentou meu tesão, a cara dele de desespero pra colocar o pau de volta logo e voltar a meter só confirmava que ele tava doido de tesão fodendo comigo. Ele colocou os braços por trás da cabeça deitando aqueles braços musculosos e as axilas a mostra e eu me deitei por cima dele, nesse momento ele começou a forçar a pica no meu cu e eu parei de cavalgar. Eu não sabia se o cara ia curtir um beijo então dei uns beijos no pescoço dele, no braço e no peito, no final das contas ele acabou me beijando de língua mesmo (até o beijo do cara era brutal, forte) e falou que ia gozar dentro do meu cu.

– Vou gozar nesse cuzinho, safado! – Eu já tava louco de tesão então só concordei.

Senti jatos de porra quentinha dentro de mim enquanto os movimentos dele foram ficando mais lentos até parar. Ele tirou o pau e eu senti o leite dele escorrer de mim, a gente se arrumou e voltamos pra pelada depois de um tempo. Ele até veio aqui algumas vezes ou outra, transamos várias vezes no ano, no banheiro, na área da piscina à noite, até na escada uma vez, mas nenhuma se compara a essa, a primeira, foi sem dúvidas a mais intensa e gostosa que eu e ele tivemos.


Em breve trago a minha próxima aventura, conto com o comentário de vocês!



54 comentários

Adicione o seu
  1. Rafael

    Cara muito boa a história! Muito tesão, mas me conta ae, so pela curiosidade hehe, ele era raspado ou tinha pelos nos braços e axilas? Haha, valeu! Ansioso pela proxima, 😉

  2. GuiHolland

    Ahhhh finalmente voltaram com o quadro que eu mais amo neste mundo <3

    Estou procurando caras para ama-los … quem me quiser, deixa o whats no comentário que eu aceito!!

  3. Luca

    Porraaaa que tesão me deu!! Meu sonho era pegar um amigo meu atacante do time da cidade, gostoso pra caralho, tinha umas pernas lindas e um peitoral de deixar qualquer um babando… e claro os olhos verdes encantadores… sequei tanto ele com meus olhares, dei indiretas ate que um dia consegui, melhor experiencia da minha vida hahaha daria um ótimo conto! Confesso sou mario chuteira kkkkk
    Mas amigo deveria ter pego uma camisinha antes independente do tesão, mas msm assim conto ficou show de bola, parabéns. Aguardando o próximo!

  4. Marcos

    Nossa, que conto mentiroso. Parei quando o “ativo” imaginario entrou no banheiro, e vc cumprimentou o Johnathan, se você nunca tinha o visto antes, como sabia o nome ?? Broxei !

  5. Leonardo

    Cara, bati muita punheta lendo isso. Curto gurizão bruto, macho que curta esfolar viado. Tenho 20a, universitário, malhadinho. Sou de Porto Alegre RS. Deixa skype ou whats e vamos marca de fuma um beck.

  6. Leonardo

    Adorei o conto!!!! Gozei pra caralho hahaha. Cara eu adoro sentir cheirão de macho, pica suada, levar tapa na cara, se usado sacas? Sou de Porto Alegre RS, maconheiro, universitário 22 anos, em forma. Alguém interessado deixa skype ou whats.

  7. matheus

    delicia, só achei que foi facil demais na vida real nem é assim. kkkkk tô louco para publicar meu conto galera, aguardem Matheus azevedo

  8. UnicornBlue

    Adorei! Gostei mais da veracidade no conto, isso é perceptível! Nada de exageros! Fiquei com pau latejando e babando muito!!! Gozei litros me imaginando no seu lugar.

  9. Anónimo

    Apesar de parecer crer que a história não se parece nada com os contos de fadas que postam aqui, acabou que no final tudo parece mais um grande fetiche do que realidade.

  10. Luca

    Caralho!! Tesão demais seu conto, gozei muito lendo ele, me lembrou da vez que peguei o meu amigo atacante do time da cidade. Ele tinha umas pernas lindas, um peitoral de deixar qualquer um babando e claro os olhos verdes encantadores!! Joguei tanta indireta e olhares para ele até que um dia consegui hahaha peguei ele no vestiário… Melhor experiencia que tive na minha vida, ele tem uma pegada incrível, pensando bem daria um ótimo conto kkkkkkk
    Amigo independente do tesão acho que vc deveria ter pego uma camisinha, hoje em dia nunca se sabe né, mas mesmo assim seu conto ficou ótimo, tesão mesmo parabéns!!
    Aguardando os próximos ansioso aqui!

  11. Kim Kardashian

    Bem, na minha opinião o conto começou até bom, mas o autor se perdeu no meio do caminho. Tipo o que prometia ser algo diferente e totalmente real. Se tornou apenas mais um conto repetitivo de internet.
    Que fique claro que não estou dizendo que ficou ruim. Apenas não cumpriu com a promessa de ser algo diferente e 100% real.
    E como falei no inicio estou apenas expressando minha opinião, há quem concorde e quem discorde.
    Enfim, de maneira geral Parabéns!

  12. lucas

    ESSE CONTO FOI REPOSTADO POR MIM EM UM FÓRUM DE CONTOS ERÓTICOS GAYS QUE OUTRO AUTOR TINHA POSTADO NUMA ANTIGA COMUNIDADE DE CONTOS DO ORKUT. INCLUSIVE ATÉ A FOTO DOS GAROTOS TINHA NO CONTO, O CARA QUE POSTOU NESSE SITE SÓ MUDOU O NOME DOS PERSONAGENS, MAS NÃO CONSIDERO QUE SEJA UM PLÁGIO, SÓ ESTOU ESCLARECENDO QUE DE ORIGINAL ELE NÃO TEM NADA.

  13. lucas

    Esse conto não é original, já foi postado por mim em um fórum de contos eróticos gays que eu já peguei de uma antiga comunidade de contos do Orkut. Inclusive tinha até a foto dos garotos. Mas não considero que seja um plágio

  14. Apollo

    Eu queria ter a opprtunidade de contar uma historia minha aos meus 14 anos, e uma historia onde aconteceu de tudo,eu me apaixonei pelo um garoto bem cobiçado pelas meninas teve muitos altos e baixos o nosso namoro ,queri ter a oportunidade de dividir isso com mais pessoas…


Deixe seu comentário