tumblr_npq3gm4GNh1up2nsro1_540

Relato das minhas aventuras reais no condomínio – 2

tumblr_npq3gm4GNh1up2nsro1_540

A próxima história seria a última, mas preferi inverter porque sem dúvidas, foi a mais safada.

É sobre um guri que conheci aqui do condomínio, de 17 anos, e “Hétero” é a mais safada e acho que vai agradar vocês, mas posto outro dia.

Fuçando mais um pouco descobri que ele tinha namorada, também do colégio, mas nada que impedisse, namoro de colégio nem dura. Por sorte eu conhecia algumas pessoas do mesmo colégio que ele. Um certo dia eu tava perto da portaria sentado mexendo no celular quando ele voltava da academia, passou e deu boa noite, como num impulso eu fiz: Ei, tu é Lucas?

Ele parou, olhou pra mim e disse: Sou, porque?

“Nada. Sou amigo de Caio, que estuda contigo, faz um tempão que não vejo ele, manda um abraço!”

“Beleza, qual teu nome?”

“Felipe”

“Então. Falou, Felipe”

Depois desse dia eu descia e ficava sentado perto da portaria mexendo no celular, vendo o insta, conversando, etc. E toda vez ele passava e me dava um boa noite, ou falava algo. Depois de umas semanas a gente foi ficando mais amigo, perguntei onde ele malhava, a quanto tempo, etc. Conversando com ele eu vi que ele parecia ter mais anos do que tinha, o jeito de falar, o corpo, a mentalidade eram de uma pessoa mais velha, e isso me dava mais tesão ainda. Depois de um mês já estavamos bem amigos, ele me adicionou no facebook, falavamos pelo whatsapp, etc. No final de semana costumavamos ir pra quadra jogar bola, ou pra piscina, ele disse que não conhecia muita gente da idade dele ou pelo menos jovem pelo condomínio pois havia se mudado só alguns meses atrás, isso explicava eu nunca ter o visto antes. Um dia ele me chamou pra jogar Xbox na casa dele e eu topei, era uma sexta, os pais dele estavam trabalhando e ele passava o dia só, os pais só chegavam à noite. Jogamos pela tarde inteira e quando deu umas 6 horas ele disse.

“Tenho que ir malhar”

“Beleza” me levantei mas ele disse que eu poderia ficar

“Claro que não né Lucas eaoiheoiea, vai que teus pais chegam e tal, bizarro”

“Porra nenhuma Lipe, eu malho rapidinho, eu só demoro porque fico conversando lá, vou só malhar hoje, meia horinha eu volto.”

Eu concordei porque tinha um plano genial pra quando ele saísse. Fiquei jogando e alguns minutos ele voltou, com roupa de academia, banho tomado e saiu, dei um “falou” e ele também. Assim que ele saiu do condominio (tava vendo pela janela) corri pro banheiro e lá estava meu troféu!!!!!!!!!!!!!!

As roupinhas que ele tinha usado!

que ele tinha acabado de usar tava lá e eu inevitavelmente cheirei. Não sei descrever o cheiro, era cheio de macho gente, quem nunca sentiu? Cheiro de homem! Peguei a cueca e fui pro quarto dele, o pc tava ligado como sempre e então tive a ideia de procurar pelo pc dele. Ele tinha namorada, então por um momento eu supus que talvez ele tivesse fotos sem roupa. Namorados costumam tirar fotos assim e mandar uns pros outros, normal. Só tava torcendo pra que as fotos tivessem no pc, ou que eu conseguisse achar elas. Porque hoje em dia com Whatsapp quase ninguém manda mais coisas desse tipo pelo pc. Confesso que me perdi, fiquei no face, vaguei pela internet, quase esqueci porque eu tava ali.

Mexendo um pouco achei uma pasta suspeita dentro de outra pasta e entrei, eram várias fotos da namorada dele sem roupa, ela era bonita, mas na hora eu só consegui pensar que ela era uma vagabunda e eu queria o macho dela kkkkkkkkkkkkkkk

Descendo um pouco mais eu achei! Fotos dele sem roupa, foto do pau, da bunda, porém como ele tirava pelo celular as fotos eram sempre de cima, afastadas, ou na frente do espelho, eu queria uma foto de corpo todo, inclusive rosto. Mas me contive com o que tinha, afinal de contas já era sorte imensa ter encontrado aquilo, não era? Pelas fotos dava pra ver que o pau dele era grande mesmo pra idade dele, e grosso principalmente, quando ele tirou uma foto de perto deu pra ver que ele tinha um sinal gente! Um sinal na base do pênis, na parte de cima, só um pontinho preto, nada demais. Porém, por se tratar de ser um sinal no pênis achei a coisa mais deliciosa do mundo! Cheirando a cueca e vendo as fotos (fiz questão de colocar pra trocar as fotos em slide pra irem trocando automaticamente) comecei a me masturbar. Eu havia me distraido do lugar e da noção do tempo e tive uma surpresa infeliz (na verdade mais feliz do que feliz) Ele entrou pela porta do quarto e me pegou no flagra. Eu tava sentado na cadeira do pc, com a cueca dele na cara e as fotos dele pelado passando no pc, não tinha nem o que tentar disfarçar, a minha mente pensou rápido e eu pensei

Como transformar uma situação ruim (ele provavelmente me bater e me expulsar dali) em uma que seja favorável pra mim (ele achar legal e pelo menos deixar eu chupar ele) eu tinha que passar a imagem de que era uma putinha pra ele, que ia fazer o que ele quisesse, pra que ele achasse que pudesse descontar a raiva me fodendo a força (coisa que ele achava que eu ia achar ruim). Então eu teria que atuar

-Lucas…foi mal cara, tava mechendo no pc e achei essas fotos, porra cara, desculpa mas tu sabe que é gostoso, não é nada pessoal nem nada-

-Que porra é essa mermao?-

-Não conta pra ninguém, na moral. Faço o que tu quiser-

Ele ficou calado por um segundo e eu já continuei

-O que tu quiser.-

Ele não ia tomar a iniciativa, é claro, pra um hétero tenho certeza que aquilo devia ser bem confuso, ele não ia chegar e me puxar pra me fazer de puta. Mas não importa se você é hétero, bi, gay, seja lá o que for, um boquete é um boquete pra todo mundo. Soltei a cueca e fui me aproximando dele.

-Deixa eu me desculpar.-

Ele tava de regata branca e bermuda preta de malhar, todo suado, toda aquela cena me fez ficar muito mais excitado. Ajoelhei aos pés dele e ele se encostou no arco na porta. Puxei a bermuda dele pra baixo e o pau ainda tava mole. Não ousei olhar pra cima, mas sentia que a expressão dele era confusa. Mas que se dane eu tinha trabalho pra fazer. Estiquei as mãos pra cima e alisava a barriga dele enquanto chupava o pau ainda mole na boca, apenas brincava com a lingua de um lado pro outro nele esperando ele ficar duro, ele não pareceu ter nenhum tipo de reação, ficou parado até que eu senti ele pegar as minhas 2 mãos com força e me puxar pra cima.

Fiquei em pé num salto e ele soltou minhas mãos, então segurou meu rosto com força e disse:

“Então tu vai ser minha putinha hoje.”

E me empurrou em direção a cama.

Ele tirou a regata branca e jogou no chão, terminou de tirar a bermuda e a cueca também e ficou pelado na minha frente, eu agradeci a Deus mentalmente que tinha funcionado e o pudor dele tinha ido embora. Ele agora provavelmente só ia querer me fazer de puta e me comer gostoso. Ele chegou perto e ficou esfregando o pau na minha cara, depois puxou meu rosto pra perto do pau dele e me fez cheirar, enquanto ele se punhetava pra deixar o pau duro.

E ficava falando “Cheia aqui, ao vivo é bem melhor!” Quando olhei pra cima o peito dele e a barriga estavam todos suados e não resisti em ir lá lamber o corpo dele, ele gostava, parecia ser daqueles machos que são bem selvagens na cama e curtem tudo que dê tesão a eles na hora. Ele mandou eu mamar os mamilos dele e eu obedeci, lambi e comecei a chupar bem leve, mordi o peito dele e ele mordia os lábios e gemia de tesão, mal ele sabia que ele gemendo me dava mais tesão ainda, meu pau queria explodir. Quando o pau dele já estava duro ele me abaixou com força e me fez ficar de frente pra rola maravilhosa. Era como na foto, grande, grossa, a cabeça era bem roxinha e o sinal estava lá, nada demais porém achei uma perfeição, tentei engolir de primeira mas ele não deixou.

Começou a bater com o pau na minha cara diversas vezes e falar sacanagem

“É isso que tu quer? É isso que tu queria? Rola!!!?”

Eu fechei os olhos e abri a boca e me deliciei com cada pancada que aquela rola me dava ao bater nas minhas bochecas, não achava que ele ia ligar pra eu ficar calado, afinal só queria falar sacanagem, mas na verdade ele era daqueles que gosta de ser respondido, melhor ainda, eu além de ouvir sacanagem ia poder me expressar à vontade.

“Hein? É rola que tu quer, putinha? Hein”

Respondi

“Quero! Deixa eu mamar essa rola vai!”

“Então mama”

Ele enfiou o pau na minha boca e eu tive o prazer de chupar, engoli tudo com vontade e depois soltei, segurei a base do penis dele com uma mão e fazia movimentos leves punhetando enquanto chupava a parte de cima, adorava chupar a cabecinha e depois soltar, num estalo. Ele gemia e falava muita sacanagem.

“Lambe meu saco, vai”

Obedeci feito um cachorrinho, levantei o pau dele e lambi e chupei aquelas bolas gostosas, o cheiro de masculinidade que saía do corpo dele me fazia delirar. Pra entrar na brincadeira comecei a falar umas sacanagens também.

“Que rola gostosa, caralho”

“Tá gostosa tá? Então mama minha putinha, mama”

Ele gostava muito de sacanagem, delícia de macho safado na cama.

Em certo momento ele deitou na cama e eu aproveitei pra tirar minha roupa, deitei por cima dele e continuei a chupar, ele olhava pra cima gemendo e pegava minha cabeça e empurrava até o talo do pau pra eu engolir, não era possível que eu fosse o primeiro cara que ele comia, ele devia ter comido pelo menos um já.

“Caralho, nem minha namorada me chupa assim velhooooooooooooooo” ele não conseguia nem terminar as frases, sempre gemia no meio das palavras, e aquilo me incentivava. Enquanto chupava ele gostava de passar a mão pela barriga e pelo peito dele, apertava, arranhava, e ele gostava. Ele pegou uma das minhas mãos e botou perto do rosto e chupou um dedo meu, não entendi aquilo, mas na hora quase me fez gozar de tesão. Eu tava me sentindo num filme pornô, aquele cara era um dos machos mais safados e gostosos que eu já tinha tido a sorte de chupar. De repente ele levantou da cama meio assustado e correu pra janela.

Eu achei totalmente estranho e fiquei esperando uma explicação, até que ouvi um barulho de carro e percebi que provavelmente eram os pais dele chegando do trabalho. E eram. Eu tive vontade de chorar. Aquilo só aconteceu porque ele me pegou no flagra em uma situação totalmente favorável. Mas se a gente não transasse agora ele provavelmente não iria me procurar afim de me comer, ou seja, meu sonho acabava ali. Ele disse um: Bota a roupa e sai rápido! E eu obedeci, saí do quarto as pressas me vestindo quando olhei pra trás ele ainda tava parado olhando pra janela, a visão que eu tive ao sair do quarto foi dele de costas, com aquela bundinha maravilhosa e durinha me encarando, eu quase chorei, que vida injusta. Não tive nem a oportunidade de apertar :'(

Saí do apartamento e desci pelo elevador de serviço, e voltei pra casa, bati uma punheta pensando em tudo e gozei litros, acho que sujei o quarto inteiro de branco.

Mais tarde naquela noite, meu celular tocou, vi as horas e eram umas 2 da manhã. Era ele me ligando, só vi o nome e atendi, mas ele desligou. Olhei pra tela do celular sem entender e vi várias mensagens dele no whatsapp.

“Quero esse cu, termina o que tu começou, viado do caralho!”

“Tô aqui embaixo do meu bloco, vamo pra um lugar escuro, to com camisinha já.”

Era bom demais pra ser verdade. Lavei o rosto, escovei os dentes (sei lá né), vesti uma roupa qualquer e fui. Chegando no bloco ele ele tava perto dos fundos, numa parte mais escura. Assim que me viu começou a apertar o pau por cima da bermuda e fazer cara de safado, nem hesitei, corri e abaixei a roupa dele logo ali, mas ainda era perigoso então ele disse pra gente achar um lugar. Depois de rodar praticamente metade do condomínio (com meu cu piscando) a gente achou um lugar, perto da piscina. Tinha uns corredores estreitos que davam pras entradas dos blocos que ficavam perto da piscina, porém as portas tinham grade antes, então se alguém abrisse uma das grades a gente iria ouvir o barulho e daria tempo de fugir ou colocar a roupa até alguém conseguir fechar a grade e abrir a porta e sair. Caminhamos só um pouco mais pra onde não tinha os postes de iluminação e ele me fez ajoelhar na grama e encarar aquela rola de novo. Tava bem escuro e eu só vi a silhueta, mas a memória dela ainda continuava perfeita na minha mente. Minha preocupação foi zero, além de ser quase umas 3 da manhã, o lugar não tinha luz e era afastado, ninguém ia chegar ali.

Então, tirei a roupa toda e ele também, enquanto tudo isso acontecia ele falava muita sacanagem pra mim e me provocava

“Não é essa rola que tu queria? Hein viadinho?”

“Deixa eu comer esse cu, então”

“Putinha, chupa meu pau”

E eu delirava de tesão com aquilo e dava bastante corda, tinha que aproveitar a sorte que eu tava dando.

“Bate com essa rola na minha cara, vai”

“Quer ser meu macho, quer?”

“Quer que eu mame? Então manda eu mamar vai”

E ele gostava de uma safadeza. Como gostava. Era daqueles machos que sentiam um puta prazer em falar sacanagem, você via pela expressão de sacana na cara dele pela intensividade que ele agia na hora do sexo, a pegada era forte, fime, e muito safada. Pra minha surpresa, ele virou de costas pra mim e enfiou a minha cara no meio da bunda dele.

Que paraíso que foi aquilo. Bunda de moleque que malha parece que é outro nível. Era bem durinha e firme, e pra não falar enorme, rendondinha e eu segurei os dois lados enquanto metia minha cara lá no meio, cheirei, beijei e lambi, e ele pareceu gostar. Continuei com a língua lá e ele não pareceu se incomodar, lambi tudo, parecia que ele tinha jogado mel em cima da bunda dele e eu tava tentando lamber tudo.

Depois ele se virou novamente e ficou de frente pra mim, me empurrou até o murinho e eu fiquei inclinado com os braços apoiados nele, ele abriu bem minha bunda e começou a roçar o pau dele no meu cu. Eu gemia forte de prazer e pedia rola desesperadamente

“Ahhh…delicia”

E ele continuava com as sacanagens

“Tá gostoso, tá? Quer rola nesse cuzinho, quer? Vou te foder gostoso Lipe. Pede rola, vai. Diz que quer que eu te foda gostoso!”

Ele roçava com mais força o pau pra cima e pra baixo e fazia movimentos de penetração pra cima e pra baixo, eu já tava ficando louco, queria aquele pau dentro de mim.

“Quero, quero rola! Come meu cu vai, me fode gostoso, me fode que nem homem, porra!”

Ele colocou a camisinha nas pressas e pra minha surpresa (e prazer) entrou com tudo! Sem nem avisar, ele simplesmente colocou e empurrou com força, e o impacto me fez gemer mais alto do que deveria, foi quase um grito de prazer. Só consegui dizer “Isso! Me fode agora!”

E ele obedeceu, fodia que nem um animal, metendo rápido e forte, sentia aquelas coxas duras baterem nas minhas e o saco dele balançar ocasionalmente batendo na minha bunda, o tronco dele permanecia quase imóvel mas a cintura e as coxas se movimentavam num ritmo frenético e ele metia sem parar. Eu sentia um prazer imensurável, o pau dele entrava e saía com uma facilidade e uma velocidade que me faziam ter espasmos de tesão, meus olhos reviravam, meus gemidos ficavam cada vez mais fortes e meu cu piscava com aquela rola lá dentro, fiz o velho truque de contrair o ânus e ele percebeu e disse:

“Isso, prende meu pau nesse cuzinho vai, deixa bem apertadinho pra eu meter”

Em certo momento ele se deitou por cima das minhas costas e continuou a meter rápido, a posição fez parecer que éramos dois cães transando, numa velocidade e ritmo imprecionantes, senti o peso do corpo dele nas minhas costas, o peitoral dele perto dos meus ombros e os braços musculosos dele apoiados nos meus, enquanto ele segurava minhas mãos na parede, estávamos colados um no outro e ele me fodia muito gostoso.

“Caralho…” Só conseguia falar isso, eu não conseguia mais terminar uma frase, respirava rapidamente e sempre que tentava falar algo acabava gemendo no meio do caminho

“Tá gostoso, tá? Minha rola nesse teu cuzinho?”

“Muito…”

Ele me deu até uns tapas, na bunda. “Hein minha puta, tá gostoso tá? Ganhou o que você queria? um macho?”

Eu gozei sem quase perceber, enquanto ele me fodia tava tão louco de tesão que senti meu pau vibrando me avisando que ia gozar, punhetei por algum tempo e esporrei a parede. Alguns minutos depois ele avisou

“Vou gozar, porra”

Tirou o pau do meu cu e eu me virei pra ele, ajoelhado. Ele arrancou a camisinha e começou a punhetar rapidamente pra gozar.

“Quer leitinho, quer?”

Eu mal acreditava que aquele cara ia gozar pra mim, ali. Fechei os olhos e abri a boca.

“Quero, me dá leitinho na boca, vai”

“Quer leitinho? Então vou te dar leitinho, sua vadia” Me deu um tapinha na cara e eu ri

Estava de olhos fechados e a última coisa que ouvi foi um

“Ahhhhhhh caralhoooo….”

Até o leite quente dele cair na minha cara, primeiro foi no nariz, depois abri bem a boca e ele foi aproximando o pau até ela até que senti vários jatos entrarem e encherem minha boca, baterem na garganta, no céu da boca. Ele era do tipo que gozava muito, ou talvez tava a muito tempo sem gozar, isso explicaria até o tesão todo dele naquela transa, tava tirando o atraso. Mas seja lá o que fosse eu tava agradecido. Minha boca cheia de porra e ele agora tinha parado, tava ofegante e expremia o pau pra sairem as ultimas gotas de porra na minha boca. Depois ele bateu com a rola na minha cara e disse

“Bebe meu leitinho, vai”

E eu obedeci feito uma criança que obedece a mãe. A gente até deu um mergulho na piscina sem roupa porque seria mais rápido, mas foi coisa bem rápida, pulamos, nos esfregamos e saímos. Depois colocamos as roupas e cada um foi pra sua casa. Eu até achei que a relação ia acabar depois disso. Já tinha transado com alguns caras héteros e a maioria só curte por causa disso mesmo, fazer um cara de putinha e realizar todas as sacanagens que as namoradas deles não fazem. Mas ele encarou “normalmente”. Houveram várias transas depois dessas, quer dizer, não várias, mas algumas. As vezes ele manda uma mensagem pedindo pra eu aparecer por lá e rola, não é algo tão comum, mas acontece. A gente finge que nada acontece e vive normalmente, ainda vou pra casa dele jogar video-game, a gente conversa pelo condominio e tal. E as vezes ele me chama pra me comer de novo pelo condominio. E isso acontece até o presente, porém essa foi a melhor de todas, talvez seja porque foi a primeira, depois da primeira todas as outras parecem normais. Mas enfim. É isso.

Não esqueça de deixar seu comentário, é importante para mim. Continua…

Já viu?




34 comentários

Add yours
  1. Gustavo

    Que delicia ! Amei !
    Mostra uma foto do corpo dele
    Conta mais aventuras com vocês
    As de heteros ” são as melhores
    E com primos porra… São as melhores

  2. Caique

    Parei na parte do estar cheirando a cueca na frente do pc do cara, na casa do cara, e ele entrar no quarto porque voce simplesmente perdeu a noção do tempo e local. Enfim, pra ler isso prefiro ver um filme da Disney.

  3. PEDRO

    legal , gostei, a foda foi boa pelo jeto, mas de todos os contos que li até hoje aqui do motoboy que se envolveu com o cliente foi a melhor.

  4. David

    Caramba!! Tô passado até agora, Melhor História de sacanagem que já vir. Em cima dessa maravilhosa história da pra fazer uma Curta metragem, Faço Teatro e meus amigos vão adorar quando mostra isso pra eles. Simplesmente Maravilhosa.

  5. moises

    Caraka veio que historia linda me molhei todo so de ler muito bom espero que vcs continuem dando essas rscapadinha gostosa rsrs boa sorte amigo.

  6. Kim Kardashian

    Autor você escreve muito bem. Agora dizer que isso foi real é querer forçar a barrar né amigo? Mas fiquei de pau duro sim. Só não gozei… Beijos e Estou a espera do próximo Honey.

  7. Caio

    Caralho! Conto foda demais. N larguei a mão do pau um segundo. Se isso realmente for verdade vc é muito sortudo, a pesar q eu tenho um amigo hétero q quando quer algo me manda uma mensagem. Esses “héteros” são demais haha

  8. Gabriel

    “Confesso que me perdi, fiquei no face, vaguei pela internet, quase esqueci porque eu tava ali.”
    // “eu só consegui pensar que ela era uma vagabunda e eu queria o macho dela” MORTAAAAAAAAAA SOCORROOOOOOOOOOOOOOO

  9. Luan Carlos

    Olá, tenho 18 anos sou passivo e adoro ser fêmea na cama me add no whats e vem me fazer gozar feito uma louca. Quero ser sua putinha e gemer feito uma cadela… bora brincar na real? 13 9 82171766


Deixe seu comentário