DVD gay grátis
pic_4_big2

Se te conto KING: Mudei de cidade e conheci o Fernando

pic_4_big2

Sou o Cristian e essa história aconteceu comigo quando mudei de cidade e consequentemente de colégio:


”É sempre difícil mudar de cidade  e ir para um lugar onde você não conhece nada nem ninguém, cabe á você fazer amigos novos, conhecer os lugares e decidir se sua vida ali será legal ou simplesmente monotona e chata.
Havia me mudado para aquela cidade á pouco tempo, dentro de algumas semanas fiz alguns amigos, pois sou muito sociavel e facil de lidar.

Entre esses amigos conheci ele, Fernando. Esse é um dos meus nomes preferidos e ele também não era de se jogar fora. Cara de marrento, jeitinho de boyzinho que gosta de encrenca e te olha de cara feia, sem motivo algum ( confesso que esse estilo marrento e malinha me atraí mais ainda, pois ele tinha uma cara de safado e que era bom no que fazia).

Ficava me encarando, e eu inocente- só que não- achava que ele não ia com a minha cara. Achava!

Certo dia em uma baladinha com amigos eu estava lá dançando e olhando pra ele; Ele por sua vez estava dançando com uma garota, devia ser ficante porque ficava se esfregando nele e tal. Como sempre Fernando me mirava e eu desviava o olhar com vergonha ou medo, sei lá.

Até que veio pro meu lado, em altas horas da festa e perguntou se eu queria carona pra ir pra casa.

Claro que aceitei, mas ciente de que não ia Rolar nada, até porque, achei que a garota ia junto com a gente.

Fui pegar um ar na rua e ele passou sozinho por mim e disse: ‘vamos’, fiz um sim com a cabeça e o segui até o carro. Ao entrar no carro ele me olhou e disse ‘ Tem certeza que quer ir pra casa?’ , respondi que sim, então veio a surpresa, ele perguntou: ‘Pra Minha?’.

Nessa hora gelei, estava um pouco bebâdo e sabia que ia fazer besteira, mas aceitei o convite.

Chegando lá, entramos na casa dele, pedi um copo d’água e ele me trouxe. Parou perto de mim e ficou me olhando beber, devolvi o copo e ele segurou minha mão bem firme, nessa hora comecei a ficar de pau duro, Fernando percebeu, claro e me puxou pra perto dele. Largou o copo na mesinha do lado e me deu um beijo na boca. Que Beijo! Aquela linga, aquela boca, ele morbia meu lábios e chupava a minha lingua, eu não deixava barato, gemia baixinho com a aquele beijo gostoso e peguei a mão dele e coloquei na minha bunda e ele me apertou com uma vontade que senti o pau dele apertar contra o meu, duro como uma rocha.

Começou beijando o meu pescoço e mordendo a minha orelha, isso me deu muito tesão, e eu falei pra ele tirar a blusa, e ele respondeu: ‘ Por que você não tira  pra mim? Aproveita e tira minha calça também.’ Obedeci prontamente, tirando tudo bem devagar pra não perder aquele momento. O cara era muito gostoso, corpo perfeito e um pau que nem dá pra descrever e bem duro, molhado. Fui beijando ele inteirinho e ele bem safado, como eu imaginava, me mandou chupar ele todinho. E obedeci, ele gemia e me chamava de safado, cachorro. Eu me exitava mais ainda. Me puxou pra ele e me beijou denovo, desabotoando minha blusa e me lambendo, tirou minha calça e me virou de costas beijando o meu pescoço e descendo. Colocou a lingua devagar na minha bunda e eu gemi alto  e ele riu. Me perguntou se eu gostava e, eu disse, não para que eu gozo só te ouvir falar. Ele lambia minha bunda e batia nela, com força. Essa hora meu pau já tava quase explodindo de tesão. E eu gemendo, e Fernando mandando eu gemer mais alto, e eu mexia e gemia.

Como o cara já tava com o pau quase explodindo também me virou de costas  no sófa e levantou as minhas pernas pra ver minha bunda, e me falou que ia meter, pegou uma camisinha e meteu com força. Eu gritei e ele riu, dizendo que gostava quando eu gritava e gemia, que eu era uma putinha gostosa e que ele ia gozar muito pra mim. Meu pau latejava e ele não parava de falar vendo que eu me retorcia de prazer no pau dele e, principalmente pelas coisas que ele ficava falando.

Olhava pra mim e me beijava e metia com força. Eu gemia muito, fiquei de quatro e ele meteu, me deitou no sofá pra que pudesse deitar em cima de mim e sentir meu corpo meu cheiro e fazer pressão no meu pau pra que eu gemesse que nem louco. Depois de um tempo sentou e mandou eu sentar nele, em uma posição que pudesse ficar olhando pra ele. Me mordia e me lambia e eu fazia o mesmo, retribuindo com meu gemido e gritinhos. Me pediu pra bater nele e eu fiz, estava tão extasiado de tesão que nem perguntei nada, dei um tapa na cara dele e ele uivou de tesão e mandou eu dar outro e eu fiz, enquanto ele bombava minha bunda com aquela pica gigante e gostosa, dura que eu sentia tanto prazer que falei pra ele que ia gozar sem as mãos e ele me pediu pra esperar que já ia gozar. Saí de cima dele e fiquei meio sentado no colo dele vendo aquele pau gigante e pronto pra jorrar porra. Segurei o pau dele e ele o meu e batemos punheta um olhando pro outro e ele dizia pra bater forte que eu era uma putinha que ia ganhar porra agora. E eu gozei muito, quando ele me viu gozar, gozou também, jogando porra na minha cara e me lambuzando todo. Que jato! Porra gostosa e quentinha, e não parava de gozar.

Caí por cima dele cansado e ouvia a respiração exausta do cara que eu acabava de fazer gozar loucamente.

Dormi com ele e fui embora pela manhã. Mandei uma mensagem pra ele quando já estava em casa e disse que nunca havia sido tão gostoso fazer sexo com alguém.

Achei que ele nem iria responder , mas novamente me surpreendi, com a mensangem dele que dizia:

‘ Vem me fazer gozar de novo safadinho gostoso’

e obedeci…”

Já viu?



5 comentários

Comente
  1. Fernando Gomes

    Esses CRIADORES estão sem criatividade,não é real . TODO CONTO TEM ESSE NEGÓCIO DE PEDIR COPO D’AGUA E DO NADA FICAR DE PAU DURO E ROLAR TUDO COM AULA OU ALGO NA COZINHA ‘-‘ PQP E OUTRA ESCREVAM CORRETAMENTE POR FAVOR! PRA PERGUNTAS USAMOS O PORQUE SEPARADO!


Comente! Faz muita diferença para nós