DVD gay grátis
17726637

Thiago, o professor de matemática substituto – Parte 2

Trecho do último capítulo:

Ele habilitou o alarme e vi um Chevrolet Onix da cor de vinho com vidros totalmente escuros apitar um pouco a nossa frente. Fomos até ele então eu entrei. O interior era aconchegante e ao mesmo tempo lindo. Saímos da escola e uns segundos depois ouvi um apito que mostrava que o celular de Thiago estava conectado ao som do carro. Quando a conexão se concluiu a música que começou a tocar – não pude acreditar – foi Me And My Broken Heart. Não consegui esconder minha cara de surpresa e desconforto.

– O quê? Não gosta? Eu posso trocar se quiser.

– Não. Na verdade essa música é o meu novo vicio. – falei sem reação.

– Eu gostei do som dos meninos. Pedro você se importaria se eu entrasse no Walmart para trocar de roupa? Pois daqui vou direto para o Shopping.

– Não, não me importo mesmo. (…ler mais)

17726637

Continuando de onde parei…

Chegamos com menos de 2 minutos no Walmart mais próximo e ele pegou uma vaga no estacionamento bem favorável. Não tinha sol pois a sombra de uma árvore deixava o clima bom ali. E sem dizer que ali era o lugar mais afastado do Supermercado.

            – Por que o senh… – parei quando me virei e vi ele desprendendo sinto e tirando a camisa ali ao meu lado. – … você não disse que ia trocar de roupa no banheiro do Walmart? – falei espantado.

            – Eu nunca disse isso. E nesses Mercados sempre tem alguém se pegando nos banheiros. – falou ele pegando uma camisa que estava na parte de trás do carro. – Eu já vi várias vezes.

            – SÉÉÉÉÉRIO?! – claro que sabia que isso existia pois já tinha visto vários flagras em sites eróticos.  O que me deixou espantado foi ele me dizer isso na maior cara de pau.

            – Você nunca ouviu falar disso?! Achei que os adolescentes hoje em dia, com a internet saberiam de tudo sobre sexo. – e quando eu achava que já estava tudo indo bem ele começou a abrir o botão da calça e abrir o zíper. E abaixou a calça. E parou.

            – E quero que não diga a ninguém, mas também já participei de uma dessas. – ele estava olhando pra mim com a mesma cara de mais cedo. Não era alucinação minha. – E tenho que admitir que os moleques de hoje estão melhores que muita mulher feita por ai!

            Não estava mais ouvindo o que ele falava. Só conseguia ver sua cueca box vermelha da Red Nose. E ele percebeu isso.

            – Percebi isso em você Pedro. Você quer pegar? Pode pegar se quiser.

            – Do que você ta falando?! Estamos num estacionamento. – falei ainda sem tirar os olhos.

            – Tem certeza? – E abaixou a parte de frente da cueca. Mostrando seu pau pra mim. – Pode pegar se quiser.

            O Desejo foi maior do que a razão e o medo de ser pego – ainda hesitei mas o proibido sempre me enlouqueceu – e a minha mão pegou o Thiago escondido da foto. Comecei a bater uma nele ali mesmo e não demorou para que sua ereção ficasse dura como pedra. Ele duro era maior do que a média que tinha visto nas salas de bate-papo  mas não posso dizer que era um super-dotado. Eu estava devagar, com movimentos rotativos e Thiago começou a gemer baixinho. Meu pau ficou duro naquele momento.

            – Quer chupar?

            Abaixei e coloquei a boca nele. Deixei a boca parada e deixei minha língua fazendo movimentos circulares na cabeça rosadinha do pau dele enquanto minhas mãos faziam a parte da masturbação. Ele começou a gemer mais alto e começou a ofegar.

            – Como eu disse. Os novinhos de hoje em dia sabe o que fazem.

            – Eu não sei. Mas acho que estou fazendo certo, não é? – falei.

            – Como assim? Você nunca fez… – ele gemeu quando voltei a sugar a cabeça de seu pau.

            – Não. Nunca. Eu sou virgem… de tudo na verdade.

            – Não parece. Continua. Mais devagar se não eu vou gozar guri!

            Então eu fiz minha língua achar que estava chupando um pirulito de framboesa e lambi aquele pau todo. E ele começou a revirar os olhos e colocou a mão na minha nuca.

            – Engole.

            – Ainda não – Eu disse – Tenho que fazer uma coisa primeiro.

            Puxei a cueca dele com a boca. Meio desajeitado por conta da minha posição mas ele facilitou subindo um pouco do banco. Então vi suas bolas. Eram grandes e pesadas. Coloquei as duas na boca e brinquei com elas com minha língua. E ele começou a gemer e se contorcer.

            – Assim Pedro. Continua assim…

            Tomei coragem peguei seu pau e fui engolindo aos poucos. Ele viu que não conseguiria mais e respeitou isso. Então foi me conduzindo nos movimentos até o meu máximo e voltava. Eu estava enlouquecendo naquele momento. E então ele abriu minha calça e começou a esfregar a mão no meu pau por cima da cueca.

            – Olha que já é um menininho crescidinho eim?! E que menininho. Ou deveria dizer meninão? Hahah’.

            Com isso me deu mais coragem de ir com mais sede ao pote até que antes de ver estava num ritmo rápido e gostoso. Vi isso quando ele começou a gemer sem parar.

            -Não para não. Fica assim Pedro! Quando for gozar eu aviso! E está quase vindo! Continua assim!

            Continuei até ele começar a grunhir ai ele me avisou. Começou a se masturbar até que gozou. Vi todos os seus músculos se contorcerem de prazer. Ele ainda ficou ali por alguns segundo olhando para mim e sorrindo. Até que aos pouco foi chegando perto de mim e me beijou. Um beijo quente e suado. Sua língua dançava na minha boca. E QUE BEIJO! Então ele abaixou a cabeça para meu umbigo.

            – Agora é sua vez. – falou ele baixinho

            – Não. Ainda não. Não aqui. – falei.

            – Tudo bem. Eu entendi. Não quer que sua primeira vez seja num estacionamento de Supermercado. Tudo bem. Espera. – ele pegou uma flanela e limpou de sua barriga o esperma, terminou de tirar a calça e pegou uma bermuda verde-clara onde estava a camisa e vestiu. – Vou te levar pra casa. Tudo bem? – Assenti com a cabeça.

            No resto da viagem conversamos sobre tudo, ele estava com uma mão no volante e a outra na minha coxa. Ele me deixou na porta da minha casa. Quando sai do carro e fechei a porta virei para frente do carro, ele abaixou o vidro. Com seu óculos Ray-ban e com um sorrisinho safado com a cabeça virada para mim. Abaixou um pouco o óculos e disse:

            – Até amanha à tarde Novinho.

***

Não prestei atenção nenhuma na aula de natação. Não conseguia parar de pensar no que havia acontecido comigo e Thiago. Ainda estava achando tudo aquilo muito surreal. – Ele tem namorada ué! – Queria esquecer, pelo menos por um segundo, mas por mais que eu tentasse, mais lembrava. E isso estava me deixando louco.

            Chegando em casa após a Natação fui direto para o meu quarto usar o computador e coloquei uma playlist para tocar. Minha mãe tentou me empurrar algo pra comer, mas eu não estava com um pingo de fome. Depois de algum tempo desci só pra não dar razão para os meus pais acharem que estava acontecendo algo errado.

            Jantei o mais rápido possível, porém conversando besteiras – inventadas – sobre meu dia com meus pais. Terminando o jantar, subi novamente para o meu quarto decidido falar com Thiago e cancelar as aulas, pois estava morrendo de vergonha pelo que fiz – Eu não sou desse jeito – mas quando peguei meu telefone carregando na escrivaninha ao lado da minha cama vi que haviam mensagens armazenadas que ainda não tinha visto. Eram de Thiago.

            “Guri, o que você fez comigo?”

            “Não consigo esquecer o que aconteceu”

            “Você vicia, sabia?!?!”

            “Preciso te ver de novo”

            “Pedro?! Por favor responde!”

            Fiquei encarando o telefone por algum tempo e decidi falar logo o que estava engasgado na minha garganta.

            “Thiago, vou falar tudo de uma vez”

            “Isso que tá acontecendo entre a gente (seja lá o que isso for) é errado.”

             “Tenho que admitir que sempre estive afim de você, mas cara… ISSO É LOUCURA!”

            “Vc já tem um relacionamento sério e estou me sentindo horrível por isso.”

             “É melhor só nos vermos na escola… Desculpe mas as aulas de reforço estão canceladas.”

             “Desculpe… mas é o melhor pra nós dois”

Depois disso desliguei o celular e fiquei no quarto tentando imaginar o desfecho daquilo tudo. E nenhum que imaginei foi feliz.

Dormi sem perceber e acordei com o despertador do celular tocando. Pouco tempo depois minha mãe abre a porta.

– A hora mocinho! A última coisa que eu quero é que você perca aula.

Depois de arrumado, fui para o celular e havia mais cinco mensagens de Thiago.

             “Não faz isso Pedro!”

             “No final de tudo é você que vai pagar por isso tirando nota baixa na prova”

             “Não vou mais tocar no assunto”

             “Mas vou te provar que “isso” me mudou”

             “Você me mudou”

Fiquei revendo as mensagens mais logo me afastei, pois o que eu mais queria era esquecer Thiago. Algum tempo depois chegando ao Colégio fui surpreendido por John me esperando junto á entrada e parecia estar inquieto.

– PEDRO!!! Tava louco atrás de você! Mandei mensagem e até liguei, e nada!

– Foi mal, J. Deixei o celular na mochi…

– Tá, tá, tá. Se liga, – Ele chegou um pouco mais perto de mim. – O Thiago terminou o namoro.

Aquelas palavras me perfuraram feito balas. Agora eu estava em um grande dilema, pois não sabia se estava triste ou feliz com a notícia.

– Como é guri?! Explica essa história!

– Soube por fontes que ele terminou o namoro ontem.

– Cara, na moral, isso deve ser fofoca! Não dá ouvidos não!

-O pior é que não é… – Ele olhou para os lados. – Vamo entrar, no caminho eu te explico.

E enquanto andávamos pela escola ele me explicou.

Thiago terminou o namoro com a Rafaela por telefone na noite anterior. Disse que era melhor terminar logo e numa boa do que viver em um relacionamento em que nenhum dos dois estavam felizes. Disse também que tinha se apaixonado por outra pessoa e queria contar logo a ela antes que se sentisse mal por isso.

– E a bomba vem agora… – ele parou e esperando minha reação.

– FALA DESGRAÇA!!!

– Ele disse que se apaixonou por alguém do trabalho. – outra pausa. –Em outras palavras alguém daqui! Precisamos descobrir quem é essa guria!

O Sinal tocou.

– Vamo! É a aula dele! – E me puxou até a sala.

Não consegui prestar a mínima atenção na aula, pois estava tentando ao máximo não olhar para Thiago, tentei até ficar puxando assunto – dos mais variados possíveis – com John.

Até que a aula passou rápido, o sinal, que anunciava o término da aula havia tocado.

– Pedro, gostaria de conversar com você, e é importante. – falou Thiago.

– Aproveita e descobre sobre esse novo relacionamento dele Manolo! Quero muito saber quem é ela. Pra ele ter deixado a namorada, ela deve ser muito gata. – John falou ao meu ouvido enquanto todos da turma saiam, até que só sobramos nós três – A gente se vê depois. – Só nós dois.

-Olha, eu só queria que você escutasse. – falou Thiago com as mãos aparecendo nervoso.

– Se for o que eu estou pensando acha que aqui é o melhor lugar? – tentei não falar, mas não consegui evitar.

– Tem razão, mas precisava falar com você o mais rápido possível. – Ele levantou, foi até a porta, olhou para os lados e depois a fechou. – Queria que soubesse que, mesmo que não saiba explicar, sinto algo intenso por você. Isso é novo pra mim e posso dizer com toda a certeza que isso esta me deixando louco.

– Eu só tenho uma simples pergunta. – Andei até a porta e fiquei observando a pequena abertura em vidro. – Você terminou o seu namoro por minha causa? E por favor, seja sincero. – Virei e o vi de cabeça baixa e com um leve tremor nas mãos.

– Com toda a sinceridade do mundo. Sim.

– Isso é loucura. – sussurrei.

O tremor que estava em suas mãos também estava em sua voz. Olhei mais uma vez pelo vidro e não havia ninguém passando. Andei a passos firmes, meus dedos tocaram seu queixo e fiz com que levantasse a cabeça, nossos olhos se encontraram e então o beijei. O beijo mais perigoso e excitante que já dei em minha vida. Cheguei a seu ouvido e sussurrei.

– Não se atrase pra hoje à tarde. – Me virei e sai da sala fingindo que nada tivesse acontecido. Mas uma coisa eu não podia fingir: Estava COMPLETAMENTE apaixonado por Thiago.

Não aconteceu mais nada de interessante na escola depois disso. Só John que ficou me enchendo o saco perguntando coisas do tipo “eaê, o que foi que ele disse” e “descobriu sobre a menina?” a manhã inteira, mas falei que Thiago só falou comigo pra saber da aula de reforço e ele bufou decepcionado.

Ao meio-dia comecei a pirar no quarto, pensando no que aconteceria a tarde e comecei a arrumar meu quarto. Não é que eu seja bagunceiro, mas digamos que quando terminei a arrumação não reconheci meu próprio quarto!

A aula seria as 14:00hrs, mas depois daquela mega faxina deixei o mp4 no suporte de som e deitei na cama muito cansado. Mas é impressionante como o tempo passa rápido quando não estamos fazendo nada com uma música legal de fundo. Pois, achando que havia se passando alguns minutos – uma hora no máximo – olhei no relógio do celular e já eram 14:12. Minha mãe bateu a porta.

– Pedro, o professor já está ai… – ela me viu de bermuda, deitado, suado, mas também viu o quarto arrumado. – Eu não acredito! Estou mesmo no lugar certo? Esse é o quarto do meu filho? – fiz uma cara de quem não estava entendendo aquele sarcasmo – E também você ainda está assim? Passe já pro banheiro pra tomar um banho rápido! Não vamos fazer o rapaz esperar no primeiro dia de aula de reforço!

Quando eu estava pegando a camiseta para me vestir ele entra no meu quarto. Estava usando uma bermuda Jeans justa, mas não apertada, usava também uma camisa de malha fria, com uma estampa de Nova Iorque e uma camisa quadriculada de manga longa por cima, onde as mangas estavam nos cotovelos. Seus óculos Ray-ban preto estava pendurado na gola V de sua camisa. E calçava um sapa tênis também listrado com tons cinza.

Quando me viu ainda sem camisa, ficou totalmente sem jeito, não deixou transparecer, mas ainda assim percebi.

– Desculpe! Pensei que já estava tudo pronto já que a sua mãe me mandou subir.

– Nada! Nem se preocupe. – falei colocando a camiseta o mais rápido possível. Minha mãe entrou bem nessa hora que já tinha vestido a camiseta.

– Bom agora que estão aqui, vamos ver se você consegue colocar algo de matemática na cabeça desse menino. – disse ela dando uns risinhos. – Bom Pedro, eu e seu pai vamos ao centro ver as coisas pra reforma do banheiro aqui do lado. Não vamos demorar. Qualquer coisa, a Jô estará na cozinha se tiverem fome. Tchau! – e nos deixou a sós.

– Vamo estudar? – Falou Thiago juntando as mãos fazendo uma palma. – Pega o caderno.

No começo – teoria – estava tudo indo às mil maravilhas. Mas ai ele pediu para que eu começasse a fazer alguns exercícios. Resumindo, foi um fracasso total. Mas enquanto eu tentava fazer cada exercício ele fixava eu olhar e mim e em alguns momentos ele sorria. Até que ele se levantou foi até a porta do meu quarto fechou-a. Trancou-a.

– Sei de uma coisa que acho que vai te deixar mais centrado em acertar. – falou ele terminando de trancar a porta e virando pra mim. – Que tal um jogo? StrepQuiz?! Assim, a cada questão certa eu tiro uma peça de roupa se você errar, você tira. E ainda te dou uma colher de chá. Tô sem cueca. – Ele abaixou um pouco a bermuda e sim ele estava mesmo sem cueca.

Tentei resistir, mas quando vi já estava dizendo sim e tentado resolver a primeira questão.

Ele disse que veria todas de uma vez só, mas só tiraríamos uma peça de roupa por vez. E foi isso que fez.

Tinha acertado a primeira e a segunda questão então ele tirou a camisa quadriculada e depois foi tirando a camisa de malha fria lenta e sexymente.

– Sortudo! HÁ! Mas agora você vai tirar a sua, pois você errou a terceira questão por causa de dois! – falou ele com um sorrisinho malicioso.

Tentei fazer igual a ele, mas foi um total desastre mas ele achou fofo e riu. Ele estava olhado para o meu abdômen que era um pouco definido por causa da natação e ficou encarando. Voltou para o caderno e ficou olhando as próximas e disse:

– A bermuda, por favor, Sr. Pedro. Errou a multiplicação de fração! – Não acreditei naquilo! Fui tirando devagar e ele me parou. – Deixa que eu ajude. – Pegou no botão da minha bermuda e o abriu depois foi a vez do zíper. Enquanto ele abaixava minha bermuda ele também foi abaixando até que ficou ajoelhado e viu meu volume. – Agora é hora de eu retribuir o que você fez por mim ontem guri.

Ele abocanhou meu volume e me fez sentar na minha cama. Fui ao êxtase do prazer naquela hora. Sua boca ia e vinha por cima da cueca, mas isso já era extremamente prazeroso! Levantou as mãos, pegou os lados da minha cueca e foi abaixando aos poucos até que meu pau deu um salto pra fora. Ele sorriu e começou a lamber a cabeça e movimentos circulares e ritmados. Eu fechei os olhos e peguei em sua nuca. Ele viu que eu não era tão experiente então diminuiu o ritmo e abocanhou ele todo. Sua boca era macia e molhada. Estava amando aquela sensação. Meus gemidos passaram de grunhidos para gemidos medianos em poucos segundos. Então ele começou a brincar com minhas bolas, me fazendo pirar de prazer. Parou de me chupar por um instante e começou a me masturbar.

– Calminha guri! Ainda temos muita coisa pela frente! Não vai gozar agora não!

E começou a chupar minhas bolas. Ele estava fazendo o que eu fiz com ele. Estava brincando com minhas bolas dentro de sua boca. E tenho que admitir. Como aquilo era bom! Parou um pouco e voltou a me chupar bem rápido depois devagar e ficou assim por um tempo. Ai ele me vira de costas. Abre minhas pernas e enfia sua língua em mim! Meu prazer foi ao extremo! Tive que enfiar minha cara no travesseiro para que meu gemido não saísse estrondoso!

– Isso! ISSO! Assim Thiago – falava baixinho. – Ele rodava a língua em mim enfiava e tirava. Enlouquecendo-me. Até que me virou de novo para frente e mais uma vez me abocanhou, agora em uma velocidade simplesmente viciante. Estava sentindo que o meu clímax estava chegando.

– Calma, Thiago, eu vou… Eu vou… – mas quando ouviu ele começou a ir mais rápido até que estava gozando na sua boca e ele não parava! Peguei o travesseiro mais uma vez para que o meu grito não fosse ouvido pela Jô. Ainda estava gozando em sua boca e ele não parou até me limpar todo com sua boca. Depois entrou no banheiro e pouco tempo depois voltou.

– Thiago, estou pronto pra perder minha virgindade com você! – falei no impulso!

– Me sinto lisonjeado, mas não aqui, nem agora. Você merece uma coisa especial Pedro. E aqui não seria especial o bastante pra você!

– Mas sendo com você já se tornaria especial o bastante pra mim!

Ele veio até mim e me beijou. Um beijo quente e longo.

– Calma P! Ainda não! Vamos ouvir umas musicas e depois voltar pros estudos.

O resto da revisão foi um tanto quanto normal, mas a recompensa por uma resposta certa agora era um beijo, o que não reclamei, já que acertei quase todas as perguntas a partir dali.

            Ao contrário do que minha mãe disse, ela e meu pai demoraram horas para voltar para casa, coisa que eu e Thiago adoramos, mas ele foi embora um pouco antes dos meus pais voltarem.

            – Oh! E a revisão meu filho, como foi? – falou minha mãe espantada ao me ver na sala.

            – Foi boa. Acertei 90% das questões que Thiago passou. – falei sem tirar os olhos da televisão.

            – E onde está esse mágico que fez isso em só uma aula?

            – Ele já foi. Saiu agora a pouco.

            Minha mãe assentiu e um pouco depois papai também entrou, mas só me cumprimentou e foi direto para a cozinha. Fiquei algum tempo vendo TV e depois voltei para o quarto. Vi meu celular com mensagens. E não eram de Thiago mas de John.

             “ Cara eaê?!?!”

            “Descobriu quem é a menina?!?!?!”

            “Tô loco pra saber! Responde logo!!!”

 

            Nunca disse a ninguém da minha sexualidade – e sim isso inclui o meu melhor amigo – então decidi que era hora de contar para ele. Percebi que se não pudesse falar dos meus segredos para o meu melhor amigo, para quem falaria então?

            Decidi contar no final da aula do dia seguinte.

***

            Cheguei ao colégio suando frio e muito nervoso. Tenho que admitir que estava morrendo de medo do que aquilo afetaria em nossa amizade. Fiquei esperando ao lado do portão do colégio até que o vi virando a esquina.

            Tentei criar coragem para dizer ali mesmo, naquele momento mas o nervosismo não me deixou falar nada. Ele me viu e começou a apressar os passos.

            – Pedro!! E aê?! Porque não respondeu minhas mensagens?!

            – Não quis falar por telefone.

            – Tanto faz! Mas se você disse isso quer dizer então que você já sabe quem é, não é?

            – John, antes disso queria te falar uma coisa muito importante.

            – Ué. – Ele hesitou – Fala  manolo.

            Respirei fundo, minhas mãos estavam encharcadas de nervosismo.

            – Você é o meu melhor amigo desde que me conheço por gente. E não contar isso pra você tá me matando…

            – Cê tá me deixando nervoso cara. Fala de uma vez!

            – John, – foi minha vez de hesitar – eu sou gay. – falei com os olhos fechados sem ter coragem de abrir.

            Silêncio.

            – Você tem certeza P?

            – É CLARO!! – abri os olhos, ele estava rindo.

            – Calma cara… – falou ele rindo – Tô brincando. Na verdade eu sempre soube.

            – Sempre?! Como assim?! Dou tão na cara assim?!

            – Não! Não é nem isso, mas cara, te conheço melhor que todos né! Então eu já desconfiava.

            – Mas e aê?!Nossa amizade não vai mudar né?

            – Claro que não! Sério que você achou que eu seria um daqueles manezões que muda de atitude por causa disso?! Agora sim fiquei chocado!

            – Ah! Sei lá cara! – Nos abraçamos. – Valeu manolo. – Nos soltamos.

            – E não quer dizer que você não sabe quem é a guria?

            – Foi mau cara. – já estava bom demais um segredo revelado. – Não sei. – Quem sabe mais tarde não é?

            Ele bufou.

            – É, fazer o que né?! E ontem, como foi?

            – Cara foi muito foda! Entendi muuita coisa! To quase um expert em Probabilidade! – ele ficou feliz por mim. Deu pra ver.

            – Então tá! Vamo pra aula!

            Como era Quinta-feira a aula de matemática seria a terceira. Contei os minutos para ela chegar!

            – Fala classe linda!  Como estão?! Alguma dúvida do assunto? – várias mãos levantadas e murmúrios – Nossa, se existem dúvidas então estou vendo que vocês estão tentando aprender fora da sala também! Gosto disso! Hoje vamos fazer algumas questões e um pouco antes da aula acabar vamos tirar as dúvidas de vocês, O.K?

            – O.K! – Foi unanime!

            A aula passou um pouco rápido demais. Também a turma todos estava interagindo e entendendo então a aula ficou bem dinâmica e divertida. Thiago passou algumas vezes por mim e deu pra sentir seu perfume. E depois o sinal tocou com o fim da aula e o começo do intervalo.

            Quando estava arrumando minha mochila antes de sair da sala vi um papel lá dentro. Abri-o. Era um bilhete de Thiago.

            “Estou morrendo de saudades de você! Não vejo a hora de te ver amanhã de novo! E se prepare para algo BEM ESPECIAL!

T.”

            Li-o com os olhos brilhando com ele dentro da mochila para que ninguém o visse. Quando terminei o rasguei e saindo da sala joguei-o no lixeiro do corredor. Será que perderia minha virgindade com Thiago na aula do dia seguinte?! Todo o meu ser queria que isso acontecesse.

            O Resto do dia foi bem parado, todos ficaram mais focados na lista de exercícios que Thiago tinha passado. Então o dia na escola passou rápido. Não tive nada a tarde nem a noite a não ser conversando com Thiago e John por mensagens. Por alguns longos intervalos de tempo Thiago não digitava mas não liguei pois ia conversar com  John. O que me intrigou foi que de repente ele disse que teria que sair e não poderia mais falar comigo naquela noite. Disse a ele que esperava que não fosse nada de ruim. Antes mesmo da minha mensagem chegar, ele já estava OFFLINE. Conversei mais um pouco do John e depois dormi.

***

            Tudo estava indo muito bem mas aquela sexta feira foi o começo do pior fim de semana de toda a minha vida.

            No começo do dia foi tudo normal – pelo menos não percebi nada de diferente – até que cheguei no colégio.

            Cheguei primeiro como quase todos os dias e eu e John sempre esperamos um ao outro no portão da escola. Mas naquele dia quando ele chegou passou apressado por mim dizendo que teria que passar umas falas do trabalho de Geografia – mas eu sempre o ajudava a passar as falas dos trabalhos -.

            Durante a aula ele sentou longe de mim e quando eu o olhava ele estava me observando e virava os olhos. No intervalo John praticamente sumiu da minha vista então fui atrás de Thiago para ver se a aula de mais tarde iria acontecer. Até que quando estava chegando a sala dos professores John estava saindo de lá. Me escondi na sala de limpeza e John passou direto por mim sem perceber. Saí de lá e fui direto para a Sala dos professores. Thiago estava lá.

            – Pedro! Que bom que está aqui! Tenho que falar com você. Infelizmente a aula de hoje a tarde vai ter que ser cancelada. Esqueci um compromisso que não poderei adiar. Me desculpe.

            – Não, tudo bem – falei um pouco mais cabisbaixo. – Será que o senhor pode repor no Fim de Semana?

            – O pior é que não, meu caro. Pois tenho que fazer umas compras para o meu apartamento e só terei tempo no Fim de semana. Mas Segunda-Feira poderemos ter uma aula duplicada para compensar. OK?

            – O.K! – falei com a alegria já chegando a um número negativo. – Ah, você viu por ai o John?

            – Não o vi hoje não. Desculpe.

            – Não, tudo bem! Obrigado!

            Esse dia, John não falou comigo. Parecia que ele estava me evitando.

***

            Sexta era dia de Natação, por 2 hrs esqueci do que tinha acontecido mas a tristeza ficou em mim mesmo sem eu lembrar o  porque. Cheguei em casa e expliquei a minha mãe que só teria aula de reforço na segunda por causa de uns compromissos que Thiago teria que fazer. Fui para o quarto e liguei o computador já que estava com a tarde toda livre.

            Fiquei fuçando o facebook até que vi A postagem.

            “Rafaela ******* Estava no Shopping ****** com Thiago ******

            Matando um pouco a Saudade <3 <3 <3”

           

            Até entendi que depois do término eles continuariam amigos, mas por que ele não avisou? Estava fazendo muito alarde para pouca coisa. Deve ser pití de adolescente e deixei para lá.

            A noite queria esvaziar a cabeça e esquecer um pouco aquele dia péssimo então chamei John para irmos ao Cinema ou bater perna no shopping mas ele não respondeu minhas mensagens – que não foram poucas. -. Já que ele não me respondeu decidi ir sozinho.

            Até que deu pra dar uma aliviada na tensão do dia que passou, mas claro que seria bem mais divertido se John estivesse comigo.

            Um pouco antes de ir embora vi Thiago com Rafaela indo embora cheio de sacolas. Depois daquilo eu fiquei bem pra baixo e então fui pra as e me desliguei completamente do mundo. Sem internet, sem celular. Adormeci.

            Acordei no sábado um pouco pra baixo mas um pouco melhor. Liguei o celular e tinham mensagens de Thiago e John.

            “Oi Pedro!”

            “Desculpa não ter te respondido ontem.”

            “Tava ajudando um amigo meu numa coisa bem legal.”

            “Mas só vou poder falar sobre isso mais tarde. Foi mal mesmo!”

Isso não aliviou muito a raiva que eu estava sentindo dele mas diminuiu um pouco. Depois fui ver a mensagem de Thiago.

            “Bom dia Pedro!”

            “Tô morrendo de saudades!”

            “Quero pedir desculpa por sair tão rápido aquele dia”

            “E tmb to aqui pra dizer que to muito ansioso pra segunda!”

 

            Quis falar tudo para ele. Que vi ele com a Rafaela e que estava morrendo de ciúmes mas deixei quieto. Agora era minha vez de deixar os dois no gelo. E foi isso que eu fiz o resto do fim de semana.

TO BE CONTINUED…

Não esqueçam de comentar ou deixar sua opinião para mim… ;-D



88 comentários

Comente
  1. Felipe

    pqp, a primeira parte do conto tava show, mas essa segunda, ta com cara que nao tem nada de real ai, nem a pau que esse cara ia terminar o namoro e se apaixonar pelo guri.

  2. Nix

    caramba… eu achei bastante interessante, Porém, como acompanhei desde a primeira parte e lá estava falando que era real… algumas coisas nessa segunda parte ficaram um tanto rápidas demais, o que leva a dúvida se realmente aconteceu isso, de toda forma espero que tenha tido realmente essa sorte… e parabéns, kkkk Tá bem legal >.<'

  3. Nix

    De toda forma, achei muito legal, Só algumas partes que pareceram rápidas demais (pra algo real) porém, espero que tenha mesmo acontecido tudo isso kkkkk ficou bem interessante >.<'

  4. Fabiano Gomes

    Olha, eu só acho q vc ta querendo me matar de tanta ansiedade neh ? kkkkkkkkkkk O conto tá muito foda mesmo, tô adorando, mas por favor não demore a postar o próximo pq já tô super curioso pra saber oq vai acontecer. Parabéns. Bjos

  5. gaucho

    historia legal, mais acho que ja deu né querido? Aqui não é uma casa de contos pra você escrever uma novela com 4,5,6 capitulos não. Boa sorte no namoro com seu professor.

  6. Henrique

    Gente, vivo uma história parecida atualmente… Não vejo a hora de chegar ao fim deste conto, quem sabe ele não abra a minha mente e eu tome uma decisão!

  7. Lindomar

    Foi a mesma pessoa que escreveu a primeira e a segunda parte? Vou ser sincero, tô adorando o conto, mas não senti o mesmo rigor intelectual que eu senti na primeira parte. Não somente rigor intelectual, mas também gramatical. Na primeira parte tudo parecia estar bem melhor dividido, enquanto na segunda, tudo um tanto desesperado e atropelado.
    Todavia, quero parabenizar o autor. Bom trabalho.

  8. Gabriel

    Só eu achei estranho essa do John e do Thiago?
    Será que está acontecendo algo entre eles também?
    Final feliz ou final trágico?
    Não percam no próximo episódio de: Thiago- o professor de matemática substituto!

  9. Gabriel

    Caramba, eu to acessando o site a cada meia hora pra saber se tem algo novo dessa história simplesmente maravilhosa. Estou quase tendo um ataque no coração de anciedade. Parabéns para quem escreveu, seja ela real ou não, estou amando ler

  10. Anônimo

    Será que o John e o Thiago estão bolando a tal noite especial para o Pedro?????
    E mais, será que a Rafaela está organizando a decoração do jantar especial????

    Aguardando a continuação desse conto….

  11. phelipe

    Bom palpite… Os dois armando a noite dele seria… Surreal!!
    Mt bom essa 2 parte, ai sim fiquei de pau duro, conto é conto então não discutirei a procedência desse, mas é um clássico q na 2 ou/e 3 parte acontecem muitas coisas, parece q adiantam os fatos e normalmente fica uma porcaria no final, mas vamos ver o q vai dar.
    To bastante interessado.

  12. Rodrigo Sabih

    Amei! Apesar de ter apressado um pouco os acontecimentos, sem muita riqueza de detalhes, essa segunda parte foi melhor escrita que a primeira. Gostei bastante. Se foi real ou não não importa tanto, pois a real verdade nunca vamos saber.
    Entrando um pouco na história… acho que Pedro vai se dar meio mal, os homens mais velhos geralmente só querem sexo com os mais novos e nunca assumem um relacionamento. Usam, abusam e depois continuam sua vida numa boa. Aguardo ansiosamente o final.

    Skype: Rodrigo Sabih

  13. Thiago

    Bom galera, eu só acho que o John ficou chateado com o P porque ele achou o bilhete que o Thiago mandou pro P… e rolou um pouco de ciúmes também!

  14. Anônimo

    Pela leitura do conto e do desenrolar da história me veio a mente duas coisas: ou existe um caso entre o Thiago e o John ou então o Thiago pediu ao John que o ajudasse a preparar uma noite mágica para o Pedro, já que ele ainda era virgem.

  15. Adriano Machado

    Já estou até vende, poso estar errado, mas na parte final terão 2 opções, ou John descobriu e estão preparando uma surpresa para Pedro ou John é uma gay recalcada e quer Thiago tb rsrsr

  16. Jhonny

    – Mano quer me matar de ansiedade?! Pqp to akii pensando será q emes vão ficar juntos se ele volta com a Rafaela se ele conta q falou pro Jhon mds to com mt vontrade de ver esse final pfv manda logo to ansioso pra ver se ele fica com a Rafaela ou com Pedro,manda minha ansiedade ta crescendo✋❤✋

  17. Jessica

    Eu acho que você ta fazendo um jogo com nossa cara, esperei 9 dias pela segunda parte e agora temos que espera pela terceira?, assine um contrato com a netflix que essa série vai da repercussão.

  18. Leandro

    Que conto é esse?? Viciante essa história… Quero o resto logo
    Kinguys, qual a previsão para a postagem do restante?? Ancioso ao extemo

  19. Anônimo

    O conto começou bem, mas nessa segunda parte tudo aconteceu rápido demais, sem tempo para os flertes, o mistério, a trama. Duvido muito da veracidade do conto.

  20. Anônimo

    Thiago falou tudo para o John, e pediu pra ele ajudá-lo na surpresa para o Pedro. E pediu pra ele fazer o Pedro achar que ele (John) o estava evitando. (:


Comente! Faz muita diferença para nós